"... muitas das opções que marcam a vida dos adeptos do Sport Lisboa e Benfica no vocabulário, nos símbolos, nas atitudes e na postura, são, de forma indelével, opções de cariz religioso"
José Jacinto Pereira in "O Benfica como Religião"

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Sermão de Jesus a Maxado, primo de Tadeu

Princípio da noite na Catedral. Jesus e seus discípulos preparam-se para um passeio tranquilo antes de jantar.

Súbitamente o som de uma gargalhada quebra a paz reinante na Catedral. “Jesus ... ahahahah ... o Mestre .... ahahahah ....” ouviu-se.

“Pelos Tomates do Padre Inacius, mas quem ousa desdenhar de mim em plena Casa Gloriosa?” perguntou Jesus.

O Glorioso grupo virou-se para um dos bancos da Catedral onde se havia sentado uma criatura estranha e pequena que ao ver em si concentradas as atenções falou e disse: “Sou Maxado, primo de Tadeu o polícia filho de Anacoreta ceguinho que nunca viu e a quem toda a gente manda para a p. q. o p., e venho aqui desafiar-te. Disseram-me que curas os pecados à estalada e que conseguiste mostrar a Luz ao Chocos, vizinho do Palmelense, ao Pescas, filho do Douro e ao Ever filho do Ton, entre outros. Que ao primeiro deste 8 estaladas e aos outros deste 5 a cada um. Pois a mim não conseguirás mostrar a Luz”.

Nesse instante irrompe pela porta da Catedral uma criatura das tenúmbras exclamando: “ Estou aqui, estou aqui, eu vejo tudo, no meu primo não se toca”.

Era Tadeu, filho de Anacoreta, ceguinho que nunca viu, conhecido por se ter entregue irremediávelmente ao pecado da gula por fruta e chocolatinhos. Havia sido já excomungado e proibido de entrar na Catedral.

Sentindo o cheiro repelente das trevas invadindo a Catedral, Jesus falou com a sua voz poderosa: “ Tadeu, filho de Anacoreta, ceguinho que nuca viu, vai prá p. q. te p.”. Enquanto Jesus falava, o discípulo Cardozão enfiou um biqueiro no Tadeu com tanta potência que perdeu o seu sapato, preso na região anal de Tadeu que foi impelido para fora da Catedral enquanto gritava: “Oh padrinho, ajuda-me, tinhas-me dito que eram favas contadas”.

Tendo perdido a paciência Jesus volta-se para Maxado e disse-lhe: “Vês estes quatro dedos da minha mão? Vais levar uma estalada por cada um deles, verás a Luz”. Dito e feito, Maxado estava encolhido e envegonhado sem conseguir dizer palavra.

Perante o silêncio de Maxado, Jesus enfiou-lhe mais um par de estalos e disse: “Estes são para que não esqueças, como faziam os cavaleiros da antiguidade”.

Maxado, vergado e desnudado de toda a sua arrogância, precipitou-se para a saída da Catedral resmungando de forma imperceptível.

Jesus sorriu para os seus discípulos: “A Luz Gloriosa banhou outro pecador, o passeio fica para a próxima, agora vamos jantar tranquilamente.”

E todos foram alimentar os seus corpos terrenos com a satisfação de mais um passo dado em direcção à Glória.

domingo, 25 de outubro de 2009

Hoje é dia de celebrar a Catedral

Seis anos faz a casa dos Benfiquistas, e como está bela a Catedral.

Recordo-me do dia da inauguração como se fosse hoje. Naquele enorme repasto de Benfiquismo foi servido como sobremesa o tri-campeão intercontinental Nacional de Montevideu que foi saborado com todo o prazer.

Desde então outros se vergaram ao peso da Catedral com destaque para Manchester United, Liverpool e agora Everton.

A Catedral não poderia ter melhor prenda que a equipa soberba deste ano comandada por Jesus em pessoa.

Não menos importante, o retomar dos ritos do Salmo Glorioso: as bandeiras com o Simbolo Sagrado do Benfica Glorioso e a crescente (re)assumpção da palavra Benfiquista como definição orgulhosa de uma forma de estar na vida, como definição de Glória. Bem haja!

Que esta Catedral, jovem ainda, continue a seguir as pisadas gloriosas dos seus antepassados que se encontram agora no Olimpo dos Mitos.

Estádio da Luz, Catedral dos Benfiquistas, solo sagrado, terreiro de gloriosas batalhas banhado pelo suor e lágrimas Benfiquistas, o ponto de referência para milhões de pessoas espalhadas por todo o mundo,

FELIZ ANIVERSÁRIO!

Que a tua Luz Gloriosa nos ilumine.

sábado, 24 de outubro de 2009

Mensagem do Presidente do Sport Lisboa e Benfica aos Benfiquistas

Foi com grande satisfação que li as palavras do Presidente do Sport Lisboa e Benfica proferidas na Casa do Benfica em Pataias.

Para quem está habituado a ver , pensar e respirar exclusivamente Benfica uma das coisas que me custou assistir nos últimos anos foi a aparição de denominações que nada têm a ver com a palavra Benfiquista. O mesmo digo sobre os atentados ao Símbolo Sagrado do Glorioso. A medida de proibir outras bandeiras na Catedral para além das do Benfica merece o meu aplauso e incondicional apoio. Lamentávelmente não é possível fazer o mesmo quanto às denominações.

Mais grave, porém, que as denominações é o espírito que move quem as usa. Assistem a mais jogos de outros clubes que do Benfica, leêm mais artigos sobre outros clubes que sobre o Benfica e, consequentemente, falam mais sobre outros clubes que sobre o Benfica.

Admito que, estratégicamente, esta atitude terá sido de alguma utilidade em determinada altura, mas os danos colaterais têm sido gravíssimos para o Benfica. O aumento de audiências e vendas por parte de outros clubes é um facto. Com a ânsia de dizer mal de outros acaba-se por os promover. Já diz o ditado : « não interessa que falem mal de mim, o que interessa é que falem ».

Atentai, pois, no que diz o Presidente do Sport Lisboa e Benfica :

(…)
Outros, por necessidade ou distracção, falam muitas vezes de nós. É sinal da nossa grandeza e do acerto das nossas opções. Nós não precisamos de falar dos outros, não precisamos seguir exemplos ou iniciativas que outros fizeram ou de nos lamentar pelo que deixamos de fazer. Sabemos para onde queremos ir e o que devemos fazer para lá chegar.(…)

Ser Benfiquista, hoje, é ter o privilégio de pertencer a um clube prestigiado, com mais de um século de história, que assume a responsabilidade de liderar pela acção, liderar pela inovação, liderar pela mobilização que conseguimos imprimir.

Ser Benfiquista, hoje, é olhar para o futuro com confiança, é sentir como de cada um o destino de todos. É termos orgulho no que fizemos, no que estamos a fazer e em tudo aquilo que está projectado para o futuro.

Devemos celebrar a nossa história, porque ela é a nossa identidade, porque o nosso presente reflecte o nosso passado. Mas não se enganem, temos de olhar a nossa história não apenas como algo que se herda, mas como algo que se conquista, que diariamente se renova. Só assim podemos continuar a crescer!

A nossa acção, aquilo que cada um de nós faz é reflexo daquilo que cada um de nós é.
(…)
(ler discurso na íntegra)

Palavra do Presidente !

Oremos por um momento:
Sou do Benfica
E isso me envaidece
Tenho a genica
Que a qualquer engrandece
Sou de um clube lutador
Que na luta com fervor
Nunca encontrou rival
Neste nosso Portugal.

Ser Benfiquista
É ter na alma a chama imensa
Que nos conquista
E leva à palma a luz intensa
Do sol que lá no céu
Risonho vem beijar
Com orgulho muito seu
As camisolas berrantes
Que nos campos a vibrar
São papoilas saltitantes

Graças ao Glorioso !

Todo o ser que ama o Glorioso Benfica não pode almejar a outra denominação que a Sagrada que o Glorioso lhe deu : Ser Benfiquista.

Ser Benfiquista é inequívoco, quer dizer amor ao Benfica, quer dizer ter na alma a chama imensa, quer dizer Glória ao Benfica.

Outras denominações, por muita fé que contenham, nunca terão o mesmo significado e sempre serão menos que Ser Benfiquista .

Chegou a hora de parar de dar atenção a quem não a merece, de proporcionar audiências a quem, na realidade não as tem, de falar sobre quem não merece que se fale. Chegou a hora de concentrar toda a fé, toda a atenção, todas as palavras e actos no Glorioso Benfica.

Oh Benfiquistas, deixemos entrar em nós a Luz Gloriosa e purificadora. Deixemos os descrentes, corruptos e invejosos seguir o seu caminho em direcção às trevas.

Adoremos o Glorioso e digamos em uníssono :
Eu Sou Benfiquista e não menos que isso.

Que O Glorioso Benfica esteja convosco !

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

As cinco visões dos indefectíveis Toffees

Em plena Catedral, Jesus e seus discípulos celebraram ontem uma verdadeira Homilia à equipa do Everton e seus 6000 indefectíveis.

O Everton, que é a equipa inglesa com maior número de participações na primeira divisão do seu país e quarto em número de títulos nacionais, rendeu-se à Luz Gloriosa.

O Benfica apresentou-se ontem com uma personalidade não vista na Luz desde os anos 80. Sem pressas nem ansiedades, o Benfica tomou conta do jogo e foi com toda a naturalidade que se adiantou no marcador.

Após o descanso, em apenas aproximadamente 5 minutos o Benfica sentenciou o jogo passando a geri-lo com muita classe e respeitando o adversário . O Everton agradeceu que o Benfica desligasse o turbo. O 5° golo foi « para o caminho ».

A prestação dos discípulos de Jesus, não tendo sido a melhor que já se viu esta época, destaca-se pela auto-confiança crescente, resultado da obra de Jesus.

O Guardião : Júlio César
Pede-se ao Guardião da Baliza Sagrada que esteja presente sempre que necessário. Júlio César esteve presente e não mostrou qualquer nervosismo por actuar perante o « Tribunal da Luz ». Seguro e com personalidade, apesar de não parecer muito alto, pareceu um gigante sempre que saiu aos cruzamentos. Na forma agressiva como saiu em alguns deles fez-me recordar o Eterno Bento.

Os Laterais : Rúben Amorin e César Peixoto
É nítido o esforço que fazem para tentar aproximar-se da qualidade dos seus colegas. Se é verdade que defensivamente dão conta do recado, já quando é necessário atacar e entrar em jogadas com os 5 magníficos, nota-se (muito) a diferença.

Os Centrais : Luisão e David Luiz
Luisão é o Capitão do Glorioso, está um Senhor Central. David Luiz evolui para a perfeição em cada dia. Quando se trata de atacar David Luiz é mais um médio que permite ao Benfica ser superior também nessa zona do campo.

O Trinco : Javi Garcia
Alguém consegue imaginar o Benfica a jogar sem Javi Garcia ? Absolutamente fundamental.

Os 5 Magníficos : Aimar, Ramires, Di María, Saviola e Cardozo
Dependendo do dia destacam-se mais uns ou outros. Se ontem Di María, Saviola e Cardozo brilharam um pouco mais, não o teriam feito sem a presença de Aimar e Ramires. Pablo Aimar é uma verdadeira inspiração divina para todos os jogadores do Glorioso.

Notas finais :
- Este Benfica parece estar à altura das « horas da verdade ». Ontem o Benfica disputou o jogo com o líder do grupo, venceu e assumiu a liderança.
- A manutenção destes jogadores, pelo menos até ao final da época, tornou-se um verdadeiro desafio à capacidade de gestão da direcção do Sport Lisboa e Benfica.

Ocorreu um erro neste dispositivo

Benfiquistas

Os Tomates do Padre Inacius © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO